Nova Coleção de Tecidos para Sofá – Beleza de Minas

Está na hora de renovar ambientes e estofados com a nova coleção de tecidos para sofá da Jeová Couros. Trata-se de uma linha completamente inspirada em raízes mineiras e com um propósito: transformar ambientes para deixá-los ainda mais lindos e encantadores.

Se você está buscando por produtos incríveis e que vão certamente satisfazer as necessidades de arquitetos e decoradores, está no lugar certo. Hoje, falaremos um pouco mais sobre o nosso processo criativo para desenvolver um produto com todos os encantos da nossa bela Minas Gerais.

Venha e descubra este universo com a gente.

belezas de minas

Nova Coleção de Tecidos para Sofá – Beleza de Minas

Sempre que um novo produto ou serviço é lançado, há de se fazer uma simples pergunta: como este produto ou serviço ajudará ou resolverá o problema de uma pessoa? Pois bem, e neste caso, os tecidos para sofá podem ajudar a resolver não só o problema de uma pessoa, mas como de um mercado inteiro.

Porém, somente criar esta solução nem sempre é o melhor caminho. Muitas vezes, precisamos encontrar alternativas para diversificar e nos diferenciar. Afinal, somente reformar um estofado nem sempre é o objetivo de quem busca por este produto.

Satisfazer o cliente faz parte do processo. E, mais do que isso: encantá-lo. Porém, para isso, é fundamental que tenhamos diversos outros atributos envolvendo aquilo que pretendemos entregar. E estes atributos podem ser um melhor preço, um produto de alta qualidade, atendimento exclusivo e personalizado e, claro, um conceito por trás de uma ideia.

E foi desta forma que a Jeová Couros elaborou mais uma linha incrível de tecidos para sofá. Baseado na necessidade dos clientes de ter um produto incrível surgiu, então, a linha Beleza de Minas!

Vamos entendê-la a seguir!

nova coleção de tecidos para sofá

O que é esta coleção?

Antes de mais nada, precisamos entender o que é uma coleção. Na verdade, uma coleção pode ser um conjunto de diversos itens, peças, serviços ou produtos, voltados para uma finalidade e seguindo algum tipo de identidade ou padrão.

Para ficar mais claro, basta que imaginemos uma coordenação de cores. Se estas cores combinarem entre elas de alguma forma ou uma complementar a outra, de certa forma, temos então uma coleção. Porém, uma coleção não é um simples “aglomerado” de itens. Uma coleção deve ter alma e DNA próprio para que ela possa construir sua própria identidade. E este processo nem sempre é simples de ser concretizado.

Para que tudo isto aconteça, é preciso considerar muitos aspectos relacionados ao que uma determinada coleção quer, de fato, entregar. Já entendemos que a parte prática e objetiva, é resolver um problema. E o “plus” é justamente este pacote que vem junto da resolução do problema: estética, conceito, beleza e decoração.

E é justamente desta forma que nasce a nova coleção de tecidos para sofá que orgulhosamente podemos chamar de Beleza de Minas! É um conglomerado de peças, cores e texturas que buscam remeter ao máximo os estilos e sensações que a nossa bela Minas Gerais é capaz de transmitir.

Entenda o conceito a seguir.

nova coleção de tecidos para sofá

O conceito Beleza de Minas

O conceito da Beleza de Minas é único: entregar, em forma de tecidos, muitas cores terrosas, texturas e acabamentos que nos levam diretamente a um café da tarde em uma mesa repleta de culinária mineira. O aconchego impresso a partir de peças em tons terrosos pode construir dentro de qualquer ambiente a sensação de estar apreciando belas paisagens nativas da região.

A ideia desta coleção é justamente trazer para dentro da casa das pessoas um pouco mais deste aspecto rústico que podemos ver em casas e construções antigas em diversas regiões de Minas Gerais. E é aqui que podemos encontrar o “algo a mais” que vínhamos falando durante o texto: estes tecidos não são apenas tecidos para sofá. São tecidos com uma identidade única, com apelo de exclusividade e pertencimento.

O que é incrível para despertar nas pessoas a vontade de assumir o pertencimento a um local específico. O amor por Minas Gerais pode ser impresso em objetos dentro de casa e criar uma decoração ainda mais charmosa.

belezas naturais de minas

Texturas e cores para criar ambientes incríveis

O ponto principal dos tecidos Beleza de Minas é justamente a flexibilidade de encontrar cores e texturas, unidos em um único produto capaz de transformar um ambiente ou um móvel em questão. Na verdade, estes dois quesitos são os principais de muitos profissionais decoradores, pois sabem da força e do impacto de colorir ou texturizar.

E, claro, não poderíamos deixar este enorme atributo passar em branco. As cores rústicas que você encontrará nos tecidos, poderão simbolizar tudo aquilo que mencionamos anteriormente, sempre com um apelo voltado a um ambiente de muita cultura, história e belezas naturais.

Minas Gerais é um lugar paradisíaco. Quem é de Minas, talvez não tenha esta percepção do quão incrível são as paisagens, relevos e construções a base de cores e texturas rústicas e quase artesanais. E justamente por isso, há um enorme valor embutido em tudo que levar esta identidade visual.

Os tecidos Beleza de Minas são um exemplo disso. Você poderá reformar estofados ou até mesmo criar outros objetos (como almofadas) dentro de um espectro visual incrível, com tons terrosos e de muito bom gosto!

Em que ambientes as cores terrosas podem combinar?

As cores terrosas podem ser aplicadas em diversos ambientes diferentes. Na  verdade, a escolha dos locais deve ser principalmente baseada na arquitetura e decoração já existente. Ou seja: em qualquer lugar elas ficarão incríveis!

Veja este exemplo.

nova coleção de tecidos para sofá

Aqui temos um estofado com um tecido em uma coloração neutra e clara. Logo, a combinação de elementos segue a mesma paleta. E esta é uma das Belezas de Minas: combinar e deixar confortável. E, para complementar, pode-se ainda utilizar almofadas ou tecidos com cores mais chamativas ou que criem este equilíbrio.

nova coleção de tecidos para sofá

Este é outro exemplo em que o estofado acaba virando o centro das atenções. Aqui encontramos uma tonalidade sóbria, porém, com um pouco mais de visibilidade. Ou seja, se você busca um tecido para sofá que deva causar este tipo de impressão, aposte na nova linha Beleza de Minas!

Leia depois: Um super guia para adquirir o tecido de sofá ideal

Importância de Usar Pisos Antiderrapantes – Quais opções existem?

importância de usar pisos antiderrapantes

Você sabe da importância de usar pisos antiderrapantes? Não? Bom, então, no texto de hoje, entenderá tudo sobre o assunto. Afinal, pisos antiderrapantes são a essência da segurança e de ambientes confortáveis e que passem credibilidade. E isto pode ser o diferencial positivo de um comércio, estabelecimento ou até mesmo na sua casa!

Geralmente associamos a importância de usar pisos antiderrapantes para ambientes que tenham pessoas idosas, crianças ou pessoas especiais. Afinal, elas tem alguma probabilidade maior de se machucar. Porém, por que não consideramos esta segurança também no dia a dia de todas as pessoas, de forma geral? Não seria muito melhor se ambientes comuns como nossa casa ou escritório, contasse com um piso antiderrapante?

Pois bem, é a partir deste questionamento que iremos abordar algumas das principais vantagens que podem ser encontradas em ambientes que utilizam materiais sintéticos ou cerâmicos para conter acidentes ou qualquer tipo de insegurança maior.

Acompanhe!

Para ler depois: Piso Imitando Madeira (Piso Vinílico em Manta) 

importância de usar pisos antiderrapantes

Importância de Usar Pisos Antiderrapantes

Então, vamos lá! Qual a real importância de usar pisos antiderrapantes? Toda! É extremamente importante garantir a segurança das pessoas nos ambientes e, se você faz parte de qualquer área da construção civil ou decoração, saiba que estes materiais não só servem para evitar escorregões. Mas também, servem para estar dentro da Lei e também servem para decorar o ambiente. Afinal, hoje em dia existem modelos realmente bonitos.

A importância de usar pisos antiderrapantes parte da ideia de que alguém possa escorregar em um ambiente, não é mesmo? Desta forma, há alguns pontos que precisam ser considerados, que são:

  • Mais segurança ao ambiente e para as pessoas;
  • Mais credibilidade caso seu ambiente seja um comércio ou estabelecimento;
  • Evitar possíveis processos de pessoas que possam se machucar;

Com estes três argumentos, temos certeza de que você já encontrará razões o suficiente para instalar pisos antiderrapantes. E, para ficar mais claro, iremos explorar cada um dos pontos a seguir e depois, falaremos sobre alguns tipos de pisos que você poderá utilizar. Vamos lá?

Mais segurança para o ambiente e para as pessoas

A primeira característica importantíssima que os pisos antiderrapantes podem proporcionar, é obviamente a questão da segurança. Eles são antiderrapantes pois evitam que as pessoas, de fato, derrapem. Ou escorreguem. Como preferir! O fato é que estes materiais são excelentes para evitar problemas sérios que possam surgir com uma “simples” queda.

Por exemplo, a importância dos pisos antiderrapantes em hospitais, escolas, universidades ou ambientes de trabalho é muito grande. Afinal, é justamente nestes espaços que encontraremos um fluxo grande de pessoas que, por ventura, possam ser descuidadas ou que tenham qualquer tipo de dificuldade.

No caso de hospitais, o exemplo é óbvio. E em casos de locais públicos, como escolas ou universidades, o foco das pessoas certamente não estará no simples “caminhar”. Mas sim, toda atenção estará nos estudos, na prova que acontecerá em poucos minutos, no trabalho que precisa ser entregue urgentemente, etc. E nestes períodos, podem ocorrer escorregões e tombos. Por isso, não seria nada mal se pudéssemos evitar, não é mesmo?

O ideal é que a obra já seja entregue com estas precauções. Mas, nada impede de implantar em seguida. Afinal, você poderá comprar materiais realmente bons e simples de manusear! Falaremos mais sobre eles ao fim do texto. Continue lendo!

Veja também: Como aplicar Papel Contact (papel de parede)

Mais credibilidade caso seu ambiente seja um comércio ou estabelecimento

O segundo ponto que pode ser um incrível diferencial entre locais que tem e que não tem pisos antiderrapantes, é a credibilidade. Como você sabe, credibilidade é um dos aspectos mais fortes que fazem algum negócio prosperar ou não. Por isso, faça tudo que você puder para conquistar credibilidade do público e atingir níveis incríveis de confiança no seu trabalho ou produto.

E uma das ações que você pode colocar em prática para conseguir isso, é justamente aplicando pisos antiderrapantes no seu comércio ou empresa. Além de manter a segurança, você poderá construir, em cima disso, alguma campanha criativa de marketing. O que é sempre bem-vindo para impulsionar as vendas ou atrair o seu público-alvo.

Quando se tem credibilidade, se tem potencial de crescimento! E, além disso, as pessoas irão espalhar e comentar uma com as outras que sua loja ou estabelecimento estão preocupados em manter os clientes seguros. E isto, obviamente, atrairá ainda mais pessoas. Ou seja: é um excelente formato de ganha-ganha, pois todos saem ganhando. Lembre-se sempre disso!

importância de usar pisos antiderrapantes

Evitar possíveis processos de pessoas que venham a se lesionar

E terceiro, algo que nem sempre fica em evidência, pois é burocrático. Estamos falando dos processos! Vamos fazer um exercício de imaginação? Imagine que um cliente seu ou funcionário tenha escorregado por acidente. Pois bem, alguém precisará se responsabilizar por ele. E este alguém, na maioria das vezes, será o proprietário do comércio ou o patrão. Afinal, nada mais justo, não é mesmo?

Pois bem, agora imagine que esta pessoa lesionada, tem a chance e totais condições de processar você pelo acidente. Seria ruim, não é mesmo? Você certamente gastaria bastante com advogados e indenizações. E justamente por isso, este é mais um excelente argumento para que você considere os pisos antiderrapantes. Evitar que as pessoas se machuquem no seu estabelecimento é sempre importante!

Mas, e quais são as melhores opções de pisos antiderrapantes para evitar acidentes e proporcionar mais segurança para as pessoas? Veremos a seguir!

Quais opções de piso antiderrapante existem?

Existem diversas opções de pisos antiderrapantes. Afinal, a importância de usar pisos antiderrapantes fez com que uma indústria enorme surgisse para suprir esta demanda por segurança. Logo, você poderá implementar os seus ambientes de diversas formas, sempre visando os cuidados que precisa ter com as pessoas, sejam elas funcionárias, clientes, etc.

Separamos algumas opções de pisos antiderrapantes para que você encontre aquele que mais é viável para você, do ponto de vista financeiro e estético. Afinal, o ambiente precisa continuar bonito, não é mesmo? Vamos lá!

Leia depois: Incremente a decoração do seu lar com bonitos carpetes

Piso moeda emborrachado

O primeiro modelo, é o piso moeda emborrachado. Este talvez seja o modelo mais clássico e mais conhecido do mercado. Certamente você já o viu em alguma empresa ou comércio. Ele garante que as pessoas não escorreguem tão facilmente quando o ambiente estiver molhado ou liso de forma geral.

É claro que ele não é um piso charmoso e bonito, se comparado com outros modelos. Mas, ele é extremamente útil caso você precise reformar algum local e, ao mesmo tempo, não pode gastar muito. Por isso, sempre opte por lojas especializadas no assunto para que você consiga sempre muita qualidade nos produtos, como é o caso da Jeová Couros. Você poderá encontrar o piso moeda emborrachado na loja e fazer o seu pedido o quanto antes.

importância de usar pisos antiderrapantes

Fitas antiderrapantes

Além do piso emborrachado convencional, você poderá utilizar as famosas fitas antiderrapantes. Elas também são muito úteis para ambientes públicos e privados – que tenham fluxo grande de pessoas. A fita antiderrapante não cobre uma área muito grande. Porém, quando aplicada em locais específicos e estratégicos, já ajudará e muito a evitar tombos e escorregões.

Por exemplo, você poderá aplicá-la no chão de forma espaçada, com alguns centímetros de distância de uma para outra. Isto fará com que crie-se ali um ambiente seguro. E o melhor é que, quando as fitas não estiverem mais em bom estado, basta removê-las e aplicar novamente. O que não necessitaria de uma grande obra de reforma, caso tivesse que trocar o piso todo, por exemplo.

Você também encontrará a fita antiderrapante na Jeová Couros. Certamente será um investimento positivo!

fita antiderrapante

Pisos laminados com acabamentos sofisticados

Além dos dois modelos anteriores e mais padrões, você também poderá comprar pisos laminados com acabamentos mais sofisticados. Hoje em dia você já pode encontrar em lojas, diversos tipos de pisos laminados bonitos e que garantem a aderência dos pés. O que é ótimo para quem busca continuar com um lindo visual, mas não abre mão da segurança. Veja aqui alguns modelos.

Pisos cerâmicos convencionais para ambientes internos e externos

E por último, temos os pisos cerâmicos convencionais. Estes são considerados os tipos de pisos antiderrapantes mais difíceis de serem aplicados. Afinal, é preciso fazer uma grande obra para instalá-los. Sem contar a quantidade de sujeira que pode gerar.

Por isso, eles são recomendados para ambientes externos em que não há a necessidade de reparos constantes. Como por exemplo, bordas de piscinas ou áreas de lazer. Mas é claro que isto não significa que você não possa utilizá-los em seu comércio ou empresa, ok? O principal é manter a segurança em primeiro lugar e, por isso, a importância de usar pisos antiderrapantes!

Guia de Como Fazer Cama para Pet – Tutorial Completo

guia de como fazer cama para pet

Se você estava procurando um guia de como fazer cama para pet, encontrou! No artigo de hoje, vamos te ajudar a construir uma caminha incrível, confortável e barata, com produtos de qualidade e, inclusive, alguns produtos reutilizáveis!

Na verdade, quando falamos de conforto para nossos pets, economizar nem sempre é uma opção. Afinal, queremos dar o melhor para eles sentirem-se bem e felizes. Mas, neste caso, você poderá construir um local incrível para eles e de fato investindo pouco.

Quer saber como? Então, acompanhe nosso guia de como fazer cama para pet e comece o seu projeto artesanal ainda hoje!

Leia também: Guia Completo de Colchonetes 

guia de como fazer cama para pet

Guia de Como Fazer Cama para Pet – Tutorial Completo

Nosso guia de como fazer cama para pet vai abordar todas as etapas do processo. Desde a escolha dos materiais, até a construção da estrutura em si. Por isso, é importante que você considere todos os pontos aqui explicados, ok? Basicamente, você precisará seguir estes 4 simples passos, veja só:

  1. Comece pela estrutura, ela precisa ser resistente;
  2. Considere o tamanho do seu pet para fazer a estrutura;
  3. Escolha o design e o acabamento da casinha – pode ser simples ou com telhado;
  4. O conforto da cama é indispensável – Utilize produtos de qualidade;

Parece simples? Bom, se você achou simples, acertou. Este é um tutorial que qualquer pessoa pode fazer em casa, desde que tenha um tempinho e algumas ferramentas para ajudar no processo. Explicaremos parte por parte a partir de agora. Acompanhe!

1- A estrutura precisa ser resistente – Pode ser de madeira ou outro material

O nosso guia de como fazer cama para pet começa, obviamente, pela estrutura. A estrutura talvez seja um dos pontos mais importantes, pois é ela quem determinará o tamanho da cama em si e o conforto do pet com os materiais das próximas etapas.

Quanto maior a estrutura, maior a cama. Mas isto não necessariamente significa que o conforto também será maior, ok? Por exemplo, existem cães que preferem um espaço menorzinho e aconchegante, pois sentem-se mais confortáveis e menos amedrontados. Espaços grandes podem causar estranheza e solidão. Por isso, é fundamental você entender o comportamento e as características do seu animalzinho, ok?

Bom, entendido isso, podemos utilizar dois tipos de estrutura: de madeira ou de pneu. Recomendamos que você opte por aquela que mais for viável para você no momento. A estrutura de madeira pode ser feita de forma personalizada, do tamanho que você quiser. Você poderá construí-la ou utilizar um palete. Ficará semelhante a estrutura de um sofá de palete!

Ou, ainda, você poderá utilizar uma estrutura de pneu. Sim, com um pneu antigo e usado, você terá uma ótima “carcaça” para a caminha do seu pet. Basta pintar e personalizar o pneu para que ele ganhe vida e fique incrível no ambiente. Além de usar a criatividade e construir algo exclusivo, você estará ajudando o meio ambiente, reutilizando um material tão difícil de se decompor! Legal, não é mesmo?

guia de como fazer cama para pet

2- Considere o tamanho do seu pet para fazer a estrutura

O segundo passo para de nosso guia de como fazer cama para pet, baseia-se na necessidade de considerar o tamanho do pet em si para a construção de um espaço ideal. Saiba que os animais precisam de espaço para sentirem-se bem. Alguns deles mais, outros menos, conforme explicamos anteriormente. Por isso, é importante considerar o tamanho do animal em si.

Neste caso, faça a medição do tamanho do animal deitado e em posição de dormir. Considere este espaço e deixe ainda alguns bons centímetros a mais para que ele não se incomode com beiradas ou extremidades muito curtas.

Esta parece uma dica óbvia, mas acredite, poucas pessoas pensam nisso na hora de construir uma caminha, por um simples motivo: pouca noção de espaço pois há pouca observação no comportamento do animal. A caminha é um lugar de conforto e descanso. E não somente de dormir.

Por isso, tente entender quais as posições preferidas do seu pet. Como ele gosta de ficar? E por quanto tempo? Isto é fundamental para que o tamanho da caminha não seja um problema. Deixar um espacinho a mais é sempre importante e garantirá o bem-estar do seu pet!

3- Escolha por uma casinha com ou sem telhado

O terceiro passo de nosso guia de como fazer cama para pet, baseia-se no design. Esta parte pode ser a mais demorada ou a mais rápida. Afinal, há quem queira desenvolver uma caminha incrível, com telhados, paredes e detalhes. E há quem queira simplesmente desenvolver uma estrutura com conforto para o animal deitar.

Não há regra: o mais importante é sempre zelar pelo conforto do pet. Se a estrutura comprometer o conforto, abandone a ideia. Por exemplo, se você for fazer uma estrutura confortável, mas o telhado ou as paredes ficarem muito apertadas, não adiantará de nada, pois o animal se sentirá preso e desconfortável.

Quanto mais sofisticada for a caminha, mais tempo você levará para fazer e mais materiais irá usar. Mas, nada que algumas tardes livres não possam resolver, não é mesmo? Para muitos, pode ser um hobby ou uma diversão incrível! Por isso, aproveite para curtir o momento também.

4- A cama precisa ser confortável – Escolha o material certo

E, por último, falaremos sobre o que realmente importa: o conforto do animal quando ele for deitar na caminha! É preciso considerar o máximo de aconchego para o pet, uma vez que ele passará muito tempo da sua vida neste local. Principalmente se o seu pet for um gatinho!

Por isso, a escolha do material será crucial para que você possa proporcionar uma qualidade de vida incrível ao seu pet. Neste caso, recomendaremos 4 tipos de materiais, que você poderá encontrar na Jeová Couros pelo melhor preço e qualidade:

  • Espumas;
  • Tatame;
  • Borracha;
  • EVA;

Todos os materiais são ótimos para construir uma caminha boa para seu pet. Alguns deles mais macios, outros mais robustos. Se preciso for, teste todos e veja qual o seu animalzinho mais gosta. Além do mais, pode ser que eles prefiram um tipo de estrutura ou outra. Dependerá das características do pet!

Para entender melhor sobre cada um dos materiais, acompanhe abaixo.

guia de como fazer cama para pet

Boas espumas podem garantir mais qualidade de vida

A caminha do seu pet pode ser forrada com boas espumas para que ele sinta-se confortável enquanto estiver lá. E espuma, como você sabe, proporciona um ambiente macio e abraça o corpinho do animal. E isto pode ser tudo que eles precisam para sentirem-se bem.

Porém, dependendo de como você fizer a estrutura da caminha, a espuma precisará de um revestimento. E este revestimento também pode ser feito manualmente, com linha e agulha. Então, a cama ficará parecendo com uma grande almofada recheada de espumas. Legal, não é mesmo?

Escolha um bom modelo de espuma na Jeová Couros. Certamente você encontrará aquele que mais for útil ao seu pet!

O tatame também pode ser uma opção

Você já ouviu falar de tatame? Bom, talvez a expressão remeta a luta ou artes marciais. Mas a verdade é que o tatame pode ser usado para os mais diversos fins, uma vez que ele pode ser super confortável. E, um destes fins, é justamente a caminha do seu pet!

Você poderá montar uma estrutura quadrada que comporte o tatame como forma de “colchão” e seu cãozinho ou gatinho poderá deitar, dormir e relaxar. Neste caso, você precisará de uma estrutura quadrada ou retangular (dependendo do formato do tatame). Por exemplo, colocar dentro de um pneu pode ficar mais difícil – a não ser que você recorte e faça um ambiente totalmente artesanal, o que pode funcionar também!

Encontre incríveis modelos de tatame na Jeová Couros.

Caminha de borracha

A borracha também é uma boa opção para montar caminhas para seu animalzinho. E justamente por isso está no nosso guia de como fazer cama para pet! Ela é fácil de ser limpa e proporciona o conforto que os pets precisam para uma boa tarde de sono.

Este modelo é útil para pets que já gostam de dormir no chão, pois eles não sentirão tanta diferença e ganharão de “brinde” um pouco mais de aconchego!

Caminha de EVA

E, por último, o EVA. Este é um material excelente para construção de diversos projetos de artesanato. Inclusive, uma boa caminha para o seu pet. Os modelos de encaixe ou mesmo os modelos individuais são ótimos para facilitar a montagem da caminha. Eles se assemelham ao tatame e seu pet pode adorar.

No caso de cães, sempre observe a necessidade dos animais de roer objetos. Pois o EVA é muito “chamativo” para este tipo mania. Mas, nada que um bom adestramento não resolva, não é mesmo?

Agora que você já sabe como montar uma caminha para seu pet e quais materiais usar, é hora de colocar a mão na massa! Qualquer dúvida, deixe um comentário.

Guia Completo de Colchonetes – Como comprar? O que considerar?

guia completo de colchonetes

Não seria uma ótima ideia ter um guia completo de colchonetes? Pois bem, é justamente esta a proposta do nosso texto de hoje. Aqui, você vai entender um pouco mais a respeito do assunto e entenderá quais critérios considerar na hora de comprar bons produtos.

Independente da usabilidade que você irá destinar ao colchonete, saiba que é preciso atentar-se para alguns pontos importantes. Por exemplo, um colchonete para academia requer algumas especificidades diferentes de um colchonete para camping. Afinal, as superfícies de utilização serão diferentes, bem como o ambiente.

É claro que a utilidade básica de um colchonete é conforto e disso todo mundo sabe. Mas, dependendo da densidade, do tamanho e de outros fatores, pode ser que este conforto não aconteça. Por isso, é fundamental comprar certo!

Quer saber tudo sobre o tema? Então, vamos lá!

Para ler depois: Saiba tudo sobre espumas

guia completo de colchonetes

Guia Completo de Colchonetes – Como comprar o colchonete ideal?

Para entender como comprar um colchonete ideal, nada melhor do que se basear em um guia, não é mesmo? Pois bem, em nosso guia completo de colchonetes falaremos a respeito de alguns critérios importantíssimos na hora da escolha para que tudo dê certo e você compre um bom produto.

Mas, acima de ser um bom produto, você precisa comprar o produto certo. Conforme já falamos anteriormente, cada situação é única e requer um colchonete específico. E isto nem sempre é considerado na hora da compra. Por exemplo, um colchonete para usar no chão da academia precisa ter uma densidade diferente de um usado no chão de um bosque, durante um acampamento.

É lógico que somente pelo fato do conforto você não precisa buscar fórmulas e especificidades exclusivas. Muitas vezes o que você precisa é de um colchonete, e não de dores de cabeça para comprar o melhor, o mais confortável e com as espumas mais tecnológicas, não é mesmo?

Mas a questão é a seguinte: o colchonete errado pode provocar dores pelo corpo e pode não ter uma durabilidade muito longa. E, se ele não durar muito, logo você terá que comprar outro, e outro, e outro…

Por isso, atente-se aos seguintes pontos. Anote aí:

  • A utilidade do produto precisa ser clara: cada produto servirá para uma função;
  • Atente-se para a aderência do produto;
  • Será que você precisa de um colchonete impermeável?
  • Olhe bem para a densidade do colchonete antes de comprá-lo;
  • Qual o tamanho ideal de colchonete?

Quer saber como cada uma destas situações deve se enquadrar na sua compra? Pois bem, então acompanhe o texto que iremos detalhar cada uma delas a partir de agora!

Observe atentamente a utilidade do produto

O primeiro passo para que você compre um colchonete de qualidade, é observar a utilidade dele de forma geral. Quer ver um exemplo prático do quanto é importante atentar-se para isso? Vamos lá.

Imagine que você queira comprar um carro para terrenos sinuosos, com lama e barro. A sua melhor escolha, então, vai ser um carro alto, forte e com pneus grandes, para aguentar este tipo de desafio. E isto faz com que um carro comum, de passeio e sem muita potência seja ruim? Claro que não! Apenas cada um tem a sua utilidade.

E o mesmo vale para a escolha de seus colchonetes. De nada adianta você adquirir um produto feito para a academia, se você for usá-lo no camping, por exemplo. Pode ser que a densidade não seja suficiente, pode ser que ele não seja confortável, pode ser que o revestimento não aguente, etc.

Por isso, o primeiro passo é: esclareça a utilização e compre com base nisso. Há produtos para diversos fins e não existe um melhor e outro pior. Existe o certo, para o momento certo.

Para ler depois: Espumas Industriais

guia completo de colchonetes

Atente-se para questões de aderência

Em nosso guia completo de colchonetes, não podemos deixar de falar da aderência. Esta talvez seja uma característica importante para este tipo de produto, uma vez que algumas atividades pedem uma grande aderência do colchonete no chão.

Pois bem, alguns modelos possuem uma aderência muito boa, e outros não. No caso de pisos de academia, é muito comum que o piso em si já seja antiderrapante. O que é ótimo, pois acidentes podem ser evitados.

Porém, olhe sempre para este atributo e busque entender se o que você precisa é de um colchonete antiderrapante ou não. No caso de terrenos mais lisos e até úmidos, como terrenos de camping, talvez você precise de produtos que garantam esta aderência.

A impermeabilidade pode ser um aspecto importantíssimo

Talvez este seja um dos atributos que devem ser aplicados tanto para colchonetes de academia, quanto para colchonetes de camping: a impermeabilidade. Afinal, você não quer que seu colchonete encharque na primeira utilização e fique por horas inutilizável a espera da secagem, não é mesmo?

Por isso, sempre busque na descrição do produto ou pergunte para o vendedor se o colchonete é impermeável. Se for, você garantirá uma vida útil muito mais longa e uma higiene mais fácil e correta. Afinal, é muito mais simples limpar um colchonete impermeável do que um não impermeável.

A densidade do colchonete pode fazer toda diferença

Você já ouviu falar na densidade dos colchonetes? Pois bem, este critério técnico pode fazer toda a diferença no seu produto. Você pode ter o melhor colchonete, o mais impermeável e o mais antiderrapante de todos. Mas, se a densidade do produto não estiver correta, ele não servirá para você ou para sua atividade.

Pense que, quanto mais denso for o colchonete, mais ele será duro. Logo, quanto mais grosso, maiores são as áreas de utilização. Por exemplo, um colchonete extremamente fino não é o mais recomendado para ambientes externos ou terrenos irregulares. Agora, ele pode ser útil em um chão plano e com piso. Como por exemplo, o chão da academia. Ou até mesmo, uma graminha baixa.

A densidade ideal do colchonete também diz respeito ao seu peso. Quanto mais fino for o colchonete, menos ele tem a capacidade de ser confortável e resistente ao peso de uma pessoa. Para academias, colchonetes com densidade 28 já são ótimos e geralmente garantem um bom conforto para diversos biotipos.

Colchonetes com densidades maiores, de 30 até 80, são recomendados para pessoas mais pesadas e para ambientes mais rudimentares.

guia completo de colchonetes

Observe o tamanho do colchonete para a função ideal

Outro ponto fundamental que nosso guia completo de colchonetes aborda, é o tamanho do produto. Cada produto poderá ter uma dimensão específica e isto faz uma diferença automática na sua performance ou tipo de exercício que você pratica.

Colchonetes pequenos geralmente são para exercícios em que não é necessária uma parte tão grande do corpo para apoio. Colchonetes maiores já são muito mais indicados para pessoas que precisam ficar completamente deitadas e precisam de conforto em todas as áreas para realizar um exercício específico.

Por isso, converse com seu profissional de educação física para entender as posições de exercícios e, com base nisso, compre seu colchonete. Já para atividades de lazer, como brincadeiras ou até mesmo acampamentos, o tamanho não interfere tanto. Desde que seja o suficiente para você ficar sentado ou deitado, caso use como cama.

Para ler depois: Borrachas em EVA

Colchonete para camping – O que observar na hora da compra?

Bom, vamos listar alguns pontos que precisam ser levados em consideração na hora de comprar um bom colchonete para camping. Lembre-se de nosso exemplo anterior: não existe colchonete bom ou ruim. O que existe, é o colchonete certo. Salvo exceções em que o material é ruim, claro. Mas, sempre busque por lojas confiáveis e que trabalhem com produtos de qualidade, como a Jeová Couros.

Veja o que considerar para a compra de colchonetes para camping:

  • Densidade suficiente para terrenos incorretos;
  • Tamanho para sentar ou deitar – Você escolhe;
  • Materiais resistentes a chuva e galhos;
  • Materiais dobráveis ou facilmente guardáveis;
  • Costuras resistentes e que não rasguem com galhos ou raízes;

Colchonete para academia – O que observar na hora da compra?

Já os colchonetes para academia podem seguir os mesmos critérios. Porém, considerando o ambiente em si, alguns itens não precisam ter tanta espessura ou acabamentos fortificados. Mas isto não quer dizer que você deva comprar um modelo extremamente simples e fino, ok?

Veja alguns critérios para adquirir um bom colchonete para academia:

  • A densidade deve ser de acordo com seu peso;
  • O tamanho é importante para servir a alguns exercícios – Fale com seu educador físico;
  • A impermeabilidade garante que o suor não penetre na espuma;
  • A higienização precisa ser prática, pois você estará cansado após o treino;

mulher treinando confortavelmente

Qual o preço de bons colchonetes e onde comprá-los?

E, por último, falaremos sobre os preços dos colchonetes. Você encontrará modelos a partir de R$ 52,00 e eles podem variar de acordo com algumas especificidades, tamanhos, densidades, etc. Opte sempre por lojas de procedência e que entendam do assunto, como a Jeová Couros, e garanta os melhores colchonetes para suas atividades de treinos ou lazer!

Piso Imitando Madeira (Piso Vinílico em Manta) – Benefícios deste produto

piso imitando madeira

É muito provável que você já tenha ouvido falar do piso imitando madeira, não é mesmo? Pois bem, este é um produto que está cada vez mais em alta no mercado e, justamente por conta disso, acaba sendo muito pesquisado e torna-se popular. O que é ótimo!

Afinal, seria muito bom você ter uma opção de material que pode, de alguma forma, deixar o seu lar incrível e por um custo muito menor, não é mesmo? E este talvez já seria o primeiro excelente benefício de aproveitar ao máximo o piso imitando madeira: o custo!

Na verdade, quando falamos de valores, entramos em uma área extremamente relativa. Afinal, o que pode ser pouco para um, pode ser muito para outro. Mas, o custo-benefício encontrado na instalação deste material de acabamento é realmente incrível.

Mas, não é só isso. Separamos alguns ótimos argumentos para que você, talvez, se convença de instalar algum revestimento que imita madeira na sua casa.

Vamos lá?

piso imitando madeira

Piso Imitando Madeira – Quais os benefícios?

Bom, que o piso imitando madeira é uma tendência que vai além da estética, você já sabe. Afinal, este é um produto capaz de oferecer muitos atributos voltados a sua obra. E, se você está buscando alguns bons motivos para aproveitar ao máximo tudo isso, veja abaixo:

  • O custo-benefício em primeiro lugar
  • A estética do ambiente fica completamente incrível
  • Futuras manutenções podem ser feitas de forma mais prática
  • Um produto geralmente impermeável
  • Peças emborrachadas podem ajudar a conter o som para o andar de baixo
  • Sem dificuldades para fazer a limpeza do piso imitando madeira

Legal, não é mesmo? Pois bem, o piso imitando madeira tem-se tornado o xodó de muitas pessoas justamente por conta destes critérios. Além de que a instalação acaba sendo muito mais fácil e rápida, se comparado com qualquer outro tipo de cerâmica ou até mesmo madeira.

O único ponto “ruim”, seria a preparação do ambiente. Sim, você precisará fazer um contrapiso específico para que alguns tipos de produtos possam ser instalados no chão. Precisará criar-se um bom nivelamento para que não surjam problemas no futuro. E talvez, você tenha que investir um pouco mais neste aspecto. Por isso, é importante considerar isto também, ok?

Mas, nada que possa diminuir a eficiência dos pontos mencionados acima. E, por falar neles, vamos detalhá-los a partir de agora. Acompanhe!

O custo-benefício em primeiro lugar

A maioria das pessoas que está construindo ou reformando uma casa ou um ambiente, busca por este atributo: custo-benefício. Afinal, não seria ótimo poder ter um excelente produto, por um preço baixo? Este seria o melhor dos cenários, não é mesmo?

Pois bem, com alguns revestimentos de piso imitando madeira, você poderá encontrar o custo-benefício. Há produtos no mercado muito mais baratos do que grandes cerâmicas ou madeiras convencionais. Além disso, o custo da instalação também pode ser reduzido, uma vez que você terá de pagar menos horas para o pedreiro.

Legal, não é mesmo?

O custo-benefício talvez seja um dos melhores pontos a se colocar na balança da decisão. Pois ele, de certa forma, já engloba diversos outros custos. Afinal, quando estamos falando de obras ou reformas, não podemos simplesmente olhar para o preço dos produtos. Precisamos encontrar algum tipo de valor de médio e longo prazo nisso tudo.

E valor, neste caso, não remete-se a valor financeiro, ok? Remete-se ao valor do produto de forma geral, englobando benefícios e malefícios. Você pode encontrar o piso vinílico em manta em nosso site.

piso imitando madeira

A estética do ambiente fica completamente incrível

Vamos combinar? As tonalidades amadeiradas são incríveis, não é mesmo? E elas, por si só, já garantem uma estética incrível do seu ambiente. Se você pensou que ambientes rústicos estavam na moda, saiba que eles, na verdade, nunca saíram da moda. Afinal, com ambientes rústicos você consegue fazer combinações incríveis entre modernidade, cores e formas.

E, uma forma muito mais barata de conseguir isso, é utilizando revestimentos que imitam madeira. Seja no piso ou na parede, você estará projetando um ambiente aconchegante e confortável para você, sua família e seus amigos.

A madeira nos remete a estes temas de conforto e aconchego. Querendo ou não, ela nos lembra ambientes mais antigos e exclusivos. Realmente dá a impressão de que tudo foi feito artesanalmente. E, do ponto de vista de bem-estar, isto é fantástico!

Futuras manutenções podem ser feitas de forma mais prática

Se você está reformando, sabe que esta talvez seja uma etapa dolorida do seu dia a dia. Afinal, fazer uma reforma é custoso. Seja de forma financeira ou seja de outras formas. A sujeira e o barulho que uma reforma pode causar, poderá deixar você estressado. E isto é muito ruim.

Por isso, que tal se você pudesse utilizar produtos que ofereçam uma praticidade a mais na hora de fazer manutenções? Pois bem, alguns revestimentos que imitam madeira podem ser esta incrível solução. Afinal, a manutenção de determinadas peças pode ser extremamente simples.

Diferente do que acontece, por exemplo, com uma cerâmica ou qualquer outro tipo de madeira em si. Por isso, o piso imitando madeira tem se tornado uma verdadeira solução para pessoas que buscam otimizar orçamento e tempo.

Um produto geralmente impermeável

Além de todos estes atributos, o piso imitando madeira ainda pode proporcionar impermeabilidade! Dependendo do tipo de revestimento que você escolher, saiba que não será problema caso vire um copo de água no chão. Os pisos impermeáveis são ótimos, pois garantem muito menos trabalho e muito mais durabilidade de forma geral.

Se formos comparar os revestimentos que imitam madeira, com madeira de verdade, bom, não teremos nem a metade dos benefícios. Afinal, você sabe que espalhar água em cima de uma madeira pode causar sérios problemas.

Detalhe: no caso da impermeabilidade, é preciso verificar a característica do produto individualmente, ok? Não é somente pelo fato de ter tons amadeirados que ela será impermeável. Você precisará consular o vendedor ou pesquisar sobre o produto específico que você tenha em mente!

piso imitando madeira

Peças emborrachadas podem ajudar a conter o som para o andar de baixo

Existem alguns tipos de revestimentos que imitam madeira e que são incríveis para apartamentos, por exemplo. Afinal, alguns modelos oferecem o excelente benefício de serem emborrachados. E, como você sabe, este simples detalhe poderá fazer com que os sons sejam muito contidos no andar de baixo. O amortecimento de passos é uma realidade e isto é realmente incrível.

Se você está reformando um apartamento ou mesmo quer reduzir os ruídos do andar de cima, saiba que o revestimento certo pode fazer toda a diferença. E você não precisará gastar mais com acabamentos específicos para isso. Não seria incrível ter um piso que imita madeira e este, por si só, fosse confortável ao pisar?

Além do chão, você poderá instalar este tipo de material também nas paredes! Quando falamos de piso, geralmente pensamos em superfícies para pisar. Mas, não necessariamente isto é uma verdade. Pense que você poderá transformar aquela parede branca e sem vida, em uma parede com tons amadeirados e incríveis! E, se as peças forem emborrachadas, o benefício de conter o som também se aplica!

Sem dificuldades para fazer a limpeza do piso imitando madeira

E, por último, talvez um dos melhores benefícios: a facilidade na limpeza! Bom, este é um critério muito importante, uma vez que a limpeza de ambientes precisa acontecer de forma constante. Desta forma, não seria ótimo se o piso em si ajudasse a otimizar o seu tempo com esta tarefa?

Pois bem, você poderá limpar facilmente sem ter que esfregar muito ou ter que usar produtos químicos fortes para tirar manchas ou sujeiras. Afinal, além da impermeabilidade que já mencionamos neste texto, ainda há as questões de fácil limpeza!

Legal, não é mesmo?

revestimentos de madeira

Revestimentos que imitam madeira

Bom, existem inúmeros benefícios para a grande maioria dos pisos que imitam madeira. É claro que você poderá encontrar esta estética amadeirada em diversos tipos de produtos. Inclusive, aqueles que não trazem tantos benefícios assim – como o caso da cerâmica convencional.

Por isso, opte sempre por produtos mais práticos e que possam, de fato, otimizar o seu orçamento. Por exemplo, alguns ótimos revestimentos que imitam madeira, são:

  • Papel de parede
  • Cortiça
  • Piso laminado
  • Porcelanato
  • Piso vinílico em manta

Alguns são feitos para usar no chão, outros são feitos para usar na parede – como o próprio papel de parede. No entanto, o mais importante é saber que você está adquirindo um produto lindo esteticamente e simples de manusear!

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre o assunto, vamos colocar a mão na massa? Qualquer dúvida, deixe um comentário!

Leia também:

Envelopamento de móveis e geladeiras – Dicas de como fazer

envelopamento de móveis e geladeiras

O envelopamento de móveis e geladeiras é uma técnica muito utilizada principalmente por pessoas que buscam uma otimização de recursos e, claro, uma reutilização daqueles objetos que esteticamente já estão comprometidos.

Na verdade, isso não é novidade nenhuma. Afinal, o envelopamento de objetos é conhecido desde muitos anos. Seja na hora de encapar cadernos escolares ou mesmo forrar aquela gaveta antiga e com aparência de velha.

Porém, visto que a tendência chegaria inclusive para móveis, hoje já podemos encontrar inúmeros tipos de papel contact e outros materiais para que o envelopamento possa ser feito por você mesmo. Tudo que você vai precisar é de um produto de qualidade, que poderá encontrar na Jeova Couros e, claro, de um pouco de conhecimento.

Por isso, no texto de hoje, vamos te dar algumas dicas práticas de como fazer este envelopamento. Acompanhe!

envelopamento de móveis e geladeiras

Envelopamento de móveis e geladeiras – Como fazer?

Bom, por onde começar o envelopamento de móveis e geladeiras? Basicamente, você precisará seguir um “rito” de acordo com os seus objetos em questão. Antes de mais nada, vale lembrar que nem todos os objetos serão feitos da mesma forma. Ou seja, você precisará comprar papel contact de acordo com sua necessidade.

Além disso, alguns móveis e geladeiras podem ter superfícies que dificultem a colagem. Por isso, vamos indicar algumas técnicas para que o processo fique mais facilitado para você e para quem for lhe ajudar. Mas, não se preocupe, pois não é nenhum bicho de “sete cabeças”, como diria o ditado. Você poderá decorar e rejuvenescer seus móveis sem nenhum problema.

Os passos para o envelopamento de móveis e geladeiras são os seguintes:

  1. Tire as medidas;
  2. Deixe o adesivo com uma margem extra;
  3. Limpe a superfície com um desengordurante;
  4. Molhe a superfície para aderir melhor o adesivo;
  5. Cole o adesivo com a ajuda de uma espátula;
  6. Corte as beiradas que sobraram para fazer o acabamento;
  7. Dica extra: Use um secador para eliminar as bolinhas;

Basicamente o que você precisará fazer, é seguir estes sete itens em ordem lógica. Assim, você garantirá a excelência do serviço. Caso você sinta dificuldades para o processo, saiba que é normal. Principalmente se você nunca tenha feito algo parecido.

Os trabalhos manuais e de artesanato geralmente levam algum tempo até serem bem absorvidos pelo nosso inconsciente. Mas, caso dê errado de primeira, não desista! Afinal, você está a poucos passos de ter um móvel ou geladeira novinhos em folha.

Vamos, a partir de agora, entender cada um dos pontos acima de forma detalhada. Acompanhe!

envelopamento de móveis e geladeiras

Tire as medidas do móvel ou geladeira

O primeiro passo para o envelopamento de móveis e geladeiras, obviamente, é a tirar as medidas. Este é um processo que talvez possa ser um pouco mais “chatinho” de ser feito, pois requer muita atenção. Porém, ele é crucial para que tudo dê certo no fim. Lembre-se que para concluir um trabalho de forma positiva, precisa-se de um começo promissor.

E as medidas fazem parte deste começo. Para isso, pegue uma trena ou uma régua escolar (dependendo do tamanho do móvel) e tire as medidas quadradas de todas as áreas que você irá envelopar.

Meça a altura e a largura de cada superfície para saber exatamente quantos metros de papel contact você precisará comprar. Dica extra: compre sempre um pouquinho a mais para não ter a chance de faltar, caso haja qualquer tipo de erro de recorte ou medidas! E também, vamos precisar de um pouco de papel extra para compensar alguns acabamentos. Coisa que veremos a seguir!

Garanta uma margem extra na hora de cortar o adesivo

Agora que você já tirou as medidas corretas do móvel em questão e já sabe o modelo que você vai comprar, lembre-se de garantir uma margem extra para envelopar sem muitas limitações. Por exemplo, se você for envelopar a frente da sua geladeira e ela tiver dois metros de altura por cinquenta centímetros de largura, compre cerca de trinta centímetros de papel a mais para cada extremidade.

Isto não só garantirá muito mais flexibilidade para seu trabalho, como também, garantirá um acabamento extremamente fino e elegante ao fim do processo. O móvel não precisará ficar com aquelas frestas e nem com emendas muito limitadas.

Mas, claro, tudo tem um limite. Evite de deixar uma margem tão exagerada. Pois você poderá gastar muito mais do que estava prevendo. Pense que medidas são números. E números são exatos. Logo, se você medir certo, dificilmente ocorrerão erros no meio do processo.

As superfícies precisam estar limpas antes de colar o adesivo

O envelopamento de móveis e geladeiras é uma tarefa que pode ser demorada. Lembre-se que não basta simplesmente comprar o papel e sair colando onde você bem entender. É preciso seguir um processo. Que até é simples. Mas pode ser demorado.

Por exemplo, você precisará limpar as superfícies da geladeira ou do seus móveis antes mesmo de iniciar a colagem. Esta limpeza servirá para dar vida útil ao papel contact e também para fazê-lo grudar. Caso contrário, dificilmente o papel ficará bonito e bem fixo.

Limpe bem o pó, passe um bom desengordurante, se houver qualquer tipo de ferrugem na geladeira, passe uma lixa. Enfim. Estas são algumas recomendações fundamentais para um bom trabalho. O importante é preparar toda a área para que no momento da colagem, você preocupe-se somente com a colagem, ok?

envelopamento de móveis e geladeiras

Molhe a superfície para uma melhor adesão

Uma das melhores dicas desse tutorial de como envelopar móveis e geladeiras, é molhar um pouco as superfícies. Mas, claro, só faça isso depois que tudo estiver limpo. Caso contrário, a água poderá mais atrapalhar do que ajudar – pois ficará cheia de sujeira!

Um pouquinho de água na superfície – e até mesmo na cola do papel contact – pode fazer com que o processo de colagem em si, seja mais rápido e menos difícil. Pois a cola terá, de início, um impacto menos forte. E se caso você precise retirar ou esfregar para tirar alguma bolha, você conseguirá.

Mas claro, nada de exageros, ok? Quando falamos em molhar a superfície, queremos dizer que algumas borrifadinhas de água são o suficiente. Nada de encharcar!

Cole o adesivo de cima para baixo e use uma espátula para ajudar

Nós ainda não falamos de ferramentas neste tutorial, não é? Bom, até porque não precisa de nada muito difícil de encontrar. A única coisa que recomendamos que você utilize, é uma espátula. Sim, uma espátula! Ela será muito importante para conseguir deixar o seu envelopamento lisinho, sem bolhas e bem grudado!

Bom, então, aqui começamos a entrar na parte mais prática (e legal) do processo. Afinal, é aqui que você começará a colar o papel. E para isso, comece de cima para baixo e, com a ajuda da espátula, vá alisando as partes já coladas.

Obs.: É muito importante que você não tire a proteção da cola do papel de uma vez. Vá tirando aos poucos para que não aconteçam acidentes, ok? Recomendamos que você tire cerca de dez centímetros, cole na superfície do móvel e vá tirando o restante com a ajuda da espátula. Fazendo isso, ficará mais fácil!

envelopamento de móveis e geladeiras

Elimine as sobras laterais com um estilete

Agora, estamos quase no fim do processo! Depois que você já colou todas as áreas do seu móvel, está na hora de fazer os acabamentos. E para isso, você poderá simplesmente cortar as beiradas com um estilete, de forma que fique rente às medidas do móvel ou geladeira.

Se você tirou as medidas da forma certa, provavelmente sobrou alguns centímetros de papel contact após a finalização. Com estas sobras, você poderá fazer recortes e ir encaixando nas laterais e regiões de difícil acesso. Assim, você garantirá um acabamento mais charmoso e profissional ao seu trabalho.

Lebre-se: se o desenho que você escolheu tem algum tipo de continuação, é importante fazer os acabamentos de forma que estas continuações fiquem ligadas. Caso contrário, poderá não ficar tão bom esteticamente!

Dica bônus: Um secador de cabelo  pode ser extremamente útil

E, por último, talvez uma das melhores dicas do nosso passo a passo. Utilize um secador de cabelo para conseguir eliminar as bolinhas de ar que eventualmente ficaram no trabalho de envelopamento. Para fazer isso é muito simples.

Basta deixar o secador a mais ou menos um palmo de distância do papel e ir alisando (com os dedos ou com a espátula), até que a bolha de ar desapareça. Lembre-se que bolinhas de ar são comuns neste processo e, quanto mais liso você conseguir deixar, melhor.

Gostou das nossas dicas? Então agora, mãos a obra!

Leia também:

Como reformar o sofá? Entenda tudo sobre o assunto

como reformar o sofá

Você sabe como reformar o sofá? Bom, este é um assunto que muitas pessoas acabam tendo dúvidas. Afinal, uma boa reforma muitas vezes vale mais do que a compra de um produto novo.

Além de que, quando você reforma, ajuda a economizar recursos de diversas maneiras. Por exemplo, gastará menos dinheiro, evitará o descarte, etc. Estas ações são positivas para você e, claro, para o meio ambiente, no médio e longo prazo.

Mas, como reformar o sofá, então? Hoje vamos dar duas dicas excelentes. Para isso, acompanhe o texto a partir de agora!

como reformar o sofá

Como reformar o sofá? Entenda tudo sobre o assunto

Se você está se perguntando como reformar o sofá, saiba que existem diversas alternativas para esta atividade. Na verdade, a reforma em si pode ser feita de diversas maneiras. Até mesmo uma boa higienização já vai dar uma cara nova ao seu móvel!

Como o sofá é um objeto grande e extremamente útil dentro de casa, ele poderá sofrer com a ação do tempo, infelizmente. Seja um tecido mais gasto ou um encosto já sem muita espuma para ser confortável. O fato é que, antes mesmo de comprar um novo, você poderá reutilizar o que você já tem!

Você poderá levá-lo a uma estofadora ou mesmo fazer em casa! Quer saber como? Então, vamos lá!

Para ler depois: Sofá de palete: por que ter e como fazer?

O que é uma estofadora? Preciso de uma?

Bom, se você quer aprender como reformar o sofá, talvez cogite a hipótese de considerar levá-lo a uma estofadora. E esta talvez seja uma das melhores soluções. Principalmente se você não tem muito conhecimento sobre o assunto ou mesmo tem um sofá muito complexo de ser reformado.

O fato é que uma estofadora poderá prover os serviços de restauração de forma rápida e sem estresse para o cliente. Mas, como tudo tem um preço a se pagar, muitas vezes um sofá novo acaba saindo mais barato do que um completamente reformado em uma estofaria.

Desta forma, nossa primeira dica é: pesquise! Você precisa pesquisar para encontrar as melhores alternativas no mercado. Compare preços e coloque os custos-benefícios na balança. Isto ajudará na tomada de decisão.

Como reformar o sofá em casa? Veja o passo a passo

Se você é daquelas pessoas que adora um trabalho manual e quer tentar reformar o seu sofá em casa, você pode! No entanto, antes de mais nada, você precisa saber que esta tarefa pode demandar tempo e algum conhecimento técnico. E, caso você não saiba nada disso, vamos te ajudar com um passo a passo prático a partir de agora!

Basicamente, serão 7 passos para você entender como reformar o sofá em casa, veja:

  1. Observe o sofá que você deseja reformar
  2. Tire fotos de todos os cantos, lados e detalhes
  3. Comece tirando o tecido da baixo para cima
  4. Escolha tecidos e espumas de acordo com seu gosto pessoal
  5. Use a capa antiga como molde para recortar o novo tecido
  6. Costure o tecido com ajuda de uma máquina
  7. Comece a grampear a nova capa com ajuda de um grampeador especial

Algumas ferramentas também serão necessárias. Mas, falaremos disso mais a frente. O importante é seguir uma linha lógica para que não hajam quaisquer tipos de problemas na hora da montagem. Vamos lá?

como reformar o sofá

1- Observe o sofá que você deseja reformar

O primeiro passo para entender como reformar o sofá em casa, é um exercício de observação. Você precisa tentar entender como o tecido antigo está preso, onde ele é fixado, como ele é dobrado, etc. Esta talvez seja uma das etapas mais importantes do processo, pois é aqui que você interpretará a atividade que está por vir.

Antes mesmo de desmontá-lo, veja como você poderá reestrutura-lo. Isto ajudará muito, ok?

2- Tire fotos de todos os cantos, lados e detalhes

E, como complemento do passo anterior, é importantíssimo que você considere tirar boas fotos de seu sofá para que elas te ajudem na hora de grampear ou costurar os novos tecidos. O exercício de observação pode ser complementado com as fotografias.

Ou seja, enquanto você estiver olhando, analisando e pensando, vá tirando fotos para que seus pensamentos sejam registrados e você possa utilizar este material em momentos de dúvida ou indecisão.

Fotografe os cantos, as emendas, as costuras mais difíceis, os grampos mais escondidos, etc.

como reformar o sofá

3- Comece tirando o tecido da baixo para cima

Depois que todo o processo de pré-desmontagem estiver concluído, é hora de começar com a prática de fato! Neste passo, então, você deverá começar a desmontar o sofá de uma forma que consiga ir também entendendo como ele estava montado.

Ou seja, comece de baixo para cima. Solte um grampo aqui, corte uma costura ali, e assim por diante. Jamais faça este processo de qualquer forma, pois iremos precisar do tecido mais a frente, ok? Portanto, tente conservar ao máximo possível. Isto deixará o processo um pouco mais demorado, mas é garantido que será mais fácil!

4- Escolha tecidos e espumas de acordo com seu gosto pessoal

A escolha dos tecidos e espumas pode ser feito de acordo com os seus gostos pessoais. Alguns modelos de sofá, talvez peçam alguns tipos de espumas específicas. Ou seja, você deverá verificar exatamente como são as espumas do seu para comprar as novas em uma loja de estofaria.

Detalhe: talvez as espumas ainda estejam em boa qualidade! Não necessariamente você precisará comprar novas. Afinal, a espuma esteve o tempo inteiro protegida pelo tecido do sofá. O que ajuda a conservar. Leve isto em consideração para economizar um pouquinho mais!

5- Use a capa antiga como molde para recortar o novo tecido

Lembra que você precisou tirar a capa antiga de forma cautelosa e lenta para não danificá-la? Pois é, neste passo, precisaremos dela! Ela é uma excelente fonte de referência para que possamos tirar as medidas e usar como molde para recortar os novos tecidos que você escolheu. Muito mais fácil do que ter que medir tudo do zero, não é mesmo?

Dica importante: considere sempre alguns centímetros a mais do tecido novo em locais que possuem costuras. Isto ajudará no processo e fará com que não falte tecido na hora de fazer um acabamento um pouco mais difícil. Além de que, de qualquer forma, é sempre melhor sobrar um pouquinho do que faltar e ter que comprar um tecido novo, não é mesmo?

como reformar o sofá

6- Costure o tecido com ajuda de uma máquina

A partir de agora, começam as tarefas mais técnicas e mais difíceis, por assim dizer. Dependendo do seu modelo de sofá e estilo do tecido, precisará fazer costuras específicas. Afinal, o sofá sustentará pessoas sentadas. E isto requer uma certa eficiência na costura!

Neste caso, recomendamos a utilização de máquinas específicas para este meio. Uma boa máquina de costura poderá facilitar o processo – e muito! Afinal, é ela quem fará a força para passar a linha entre um tecido que, na maioria das vezes, é mais grosso.

E aqui fica mais uma dica valiosa: sempre compre tecidos mais grossos para entender como reformar o sofá de forma mais eficiente. Quanto mais grosso for o tecido, mais ele será resistente. E o mesmo vale para a agulha na hora da costura. Quanto mais grossa ela for, melhor. As chances de quebrá-la são menores.

 7- Comece a grampear a nova capa com ajuda de um grampeador especial

Depois que você fizer todas as costuras necessárias de acordo com o molde do tecido antigo, é chegada a hora de grampear o novo tecido no seu novo sofá. Bom, para isso, você precisará de um bom grampeador de madeira. Escolha um modelo que comporte grampos resistentes e que tenha força suficiente para penetrar na madeira maciça do sofá. Certamente você encontrará o equipamento em uma boa loja de aviamentos.

Lembra das fotos que você tirou no início do processo? Pois bem, a partir de agora, você poderá utilizá-las para começar o processo de fixação. Veja exatamente onde estão os grampos e onde fixar primeiro. A forma como foi feito anteriormente, também será a forma que você deverá fazer agora, na reforma.

Depois que você conseguir fixar todo o tecido com o grampeador, seu estofado estará praticamente pronto para o uso. Se quiser, poderá forrar o fundo novamente com um saco plástico – isto evita o acúmulo de sujeiras internas.

E uma dica final: Já que você teve que abrir todo o sofá, aproveite para envernizar e tratar a madeira com algum produto anti-cupins. Isto ajudará seu sofá a ter uma vida útil ainda maior depois da reforma.

Mãos a obra!

Se você gosta de artesanato e trabalhos manuais, vale a pena a leitura:

Como aplicar Papel Contact (papel de parede)

Como aplicar Papel Contact

Você sabe como aplicar papel contact? Talvez você já tenha um conhecimento prévio deste material, principalmente pelo fato de ele ter sido muito utilizado no período escolar. Desta forma, fica mais simples de entender o processo. Pois as premissas são as mesmas, embora que em uma escala maior para fazer na parede.

No entanto, mesmo que você nunca tenha experimentado a aplicação de papel contact em cadernos ou na parede, hoje vamos entender o passo a passo de como você pode fazer isso. Tudo que você vai precisar é de um pouco de paciência, alguns esforços para tirar algumas medidas e, claro, explorar sua criatividade.

Quer saber como aplicar papel contact na parede? Então, acompanhe o artigo!

Para ler depois: Patchwork e Artesanatos

Como aplicar Papel Contact

Como aplicar papel contact – Passo a passo

Não há muito segredo para entender como aplicar papel contact na parede. Na verdade, você precisará muito mais de paciência e de tempo, do que qualquer outro recurso técnico. Você não precisará de grandes ferramentas e nem de outros tipos de materiais caros.

E este é um dos primeiros pontos positivos de explorar com criatividade esta técnica de decoração: custo-benefício. Mas, falaremos sobre isso mais a frente. Antes de mais nada, vamos aprender como decorar nossos espaços aplicando o papel contact na parede, não é mesmo?

Basicamente, você precisará seguir cinco passos simples. Que são estes:

  1. Limpeza do local;
  2. Tire as medidas da parede;
  3. Molhe a superfície;
  4. Inicie a colagem;
  5. Deixe um espaçamento para os acabamentos;

A primeira impressão é de que você somente precisará colar o papel, não é mesmo? E na verdade, é isso mesmo. Mas, alguns cuidados extras também precisam ser tomados. Por exemplo, se você colar em uma parede suja, talvez precisará fazer uma manutenção muito cedo.

Mas, vamos entender cada um destes pontos a partir de agora para que você entenda como aplicar papel contact na parede da sua casa e fazer isso ainda hoje!

1- Limpeza do local

O primeiro passo, é a limpeza do local. Bom, para isso, você poderá utilizar uma esponja ou um pano úmido. A ideia aqui é eliminar todos os excessos de pó que a parede possa ter. O pó, neste caso, é um inimigo muito grande da cola do papel contact. E você já deve imaginar o motivo. Entenda a seguir.

O pó contido na parede vai fazer com que seu papel contact solte-se muito rapidamente. Em alguns casos, ele poderá nem mesmo grudar! E isto é muito ruim, pois você poderá achar que o material não é de boa qualidade ou mesmo que você não tem prática para fazer o trabalho. Quando na verdade, um passo antes do início da colagem já resolveria o problema: a limpeza da parede.

Por isso, não hesite neste aspecto. Deixe a parede impecável para que a cola do papel contact grude de forma eficiente e mantenha-se assim por muitos anos até a primeira manutenção.

Agora, vamos para o passo seguinte!

2- Tire as medidas da parede

O segundo passo para entender como aplicar papel contact na parede, é tirar as medidas do local. Isto parece até óbvio, mas acredite: é um passo que poucas pessoas levam em consideração, pois a ansiedade quer colar logo na parede!

Interpretar a parede de forma métrica é um passo muito importante, pois você poderá tirar as medidas e fazer os recortes antes mesmo de iniciar a colagem. Depois, o processo prático será inúmeras vezes mais fácil (e rápido).

Então, o que você precisa fazer, é: medir a altura e a largura da parede – coisa que você já deve ter feito para saber quantos metros de papel comprar – e recortar tiras separadas para colar uma por vez.

Evite de começar a colagem com o papel contact ainda no rolo, ok? Isto pode dificultar o processo. Dica: Meça deixando um espaço livre nas beiradas para o acabamento final. Falaremos mais sobre isso no passo cinco. Acompanhe!

Como aplicar Papel Contact

3- Molhe a superfície

Não existe “regra única” para entender como aplicar papel contact na parede. Mas, algumas dicas sempre são bem-vindas. E uma delas, é a “irrigação” da parede. E recomendamos que você faça isso no momento da colagem. Afinal, quando você molha a parede, a aderência da cola torna-se muito maior e, caso precise fazer algum tipo de movimento com o papel já colado, você ainda poderá.

Para molhar a parede, utilize um daqueles recipientes spray. Isto ajudará a pulverizar a água de forma mais linear e menos exagerada. Se você quiser, poderá também colocar algumas gotinhas de detergente na água. Isto será muito útil em caso de se formarem bolhas no papel durante a colagem.

Afinal, com água e detergente você poderá deslizar o papel tranquilamente, sem desgastá-lo ou forçá-lo.

4- Inicie a colagem

Depois dos processos de pré-colagem, é hora de iniciar a aplicação do papel contact na parede! Como este é o momento mais aguardado do processo, é fundamental que você faça com calma, ok? A limpeza da parede, os recortes e a umidificação do local irão ajudar muito. Mas a calma é fundamental para não dar errado.

Recomendamos que você comece a colagem de cima para baixo. Solte um pouco da proteção da cola e fixe na parede. Com a ajuda de uma espátula ou de uma espuma, você pode ir soltando o restante da proteção e, ao mesmo tempo, colando na parede.

Dica: evite tirar uma área muito grande de proteção da cola. Assim você evitará incidentes e não correrá o risco e perder o papel.

5- Deixe um espaçamento para os acabamentos

Agora que você já colou o papel na área útil total da parede, é hora de fazer os acabamentos. Lembra que mencionamos a necessidade de deixar um espaço nas laterais? Pois bem, isto é importante pois o acabamento requer um pouco mais de cuidado.

O acabamento é o que pode dar um destaque positivo ou negativo para sua decoração. Por isso, preencha os cantos da parede com minuciosidade. Se a parede tiver recortes, janelas ou portas, busque recortar o papel contact para que ele siga exatamente estes recortes.

No caso de tomadas, o ideal é tirar a capinha inteira, colar o papel e depois colocar a capinha novamente no lugar.

Dica: Para os acabamentos, utilize um estilete. Muitas vezes você precisará fazer apenas pequenos recortes e, quanto mais preciso for este corte, melhor. Mas cuidado para não se machucar, ok?

Estes são os cinco simples passos para aplicar papel contact. E, se você ainda não está cem por cento seguro deste tipo de decoração ou personalização, acompanhe alguns ótimos benefícios deste material!

Como aplicar Papel Contact

Os benefícios de decorar sua casa com papel contact

Agora que você já entendeu como aplicar papel contact na parede, é hora de entender como este material traz benefícios para sua decoração. Basicamente, você poderá usufruir de:

  • Custo-benefício;
  • Decoração rápida;
  • Criatividade;

Vamos entender cada um destes pontos a seguir!

Custo-benefício extremamente significativo

O primeiro ponto positivo que o papel contact pode trazer, é o custo-benefício. Se você já teve de pintar uma parede, contratar profissionais para um serviço ou mesmo comprar materiais de construção, sabe o quanto isso pode ser caro.

Agora, com o papel contact, você ganha muitos recursos! Certamente será muito mais barato comprar alguns metros de papel para aplicar, do que fazer algum tipo de acabamento em gesso, uma pintura especial, etc. Além de que será uma atividade divertida!

Rapidez na transformação de um ambiente

Alguns tipos de acabamentos ou decorações nem sempre são serviços rápidos. Alguns levam dias e até meses para ficar prontos. Mas, com o papel contact, isto não acontece. Em uma tarde de sábado você consegue deixar um ambiente renovado, bonito e criativo!

E, se você enjoar da um tipo de papel, poderá simplesmente tirá-lo da parede e aplicar outro! Esta flexibilidade é ótima para quem adora reinventar um espaço e dar uma cara nova ao ambiente.

Inúmeras opções criativas para personalizar o ambiente

E, por último, vamos falar de criatividade! Que tal se você pudesse deixar o ambiente extremamente criativo, sem muita sujeira, sem gastar muito dinheiro e sem ter que derrubar ou cortar paredes? Pois bem, o papel contact proporciona isso!

Renovar um ambiente é também uma forma de sentir ainda mais conforto em casa. E, para que este processo não seja restrito a materiais de construção ou mesmo pedreiros dentro da sua casa, opte por usar um pouco de criatividade e trabalhos manuais.

Agora que você já entendeu como aplicar papel contact pode ser incrível, é hora de começar a pensar no seu ambiente! Mãos a obra!

O que é e como fazer fantoches (usando Feltro, Espuma e Cola)

o que é e como fazer fantoches

O que é e como fazer fantoches? Se você não entende nada sobre o assunto ou mesmo que entenda um pouco, no texto de hoje, vamos explorar o tema de forma ampla para você aprender a fazer seus fantoches de forma simples e prática!

Quantas vezes você já deixou de ter algo legal e criativo pela necessidade de comprar o objeto? No caso dos fantoches, muitas vezes deixamos de explorar o potencial de diversão e educação que eles podem proporcionar, pelo simples fato de não os ter.

Porém, construí-los é sim uma possibilidade e você poderá usar esse conhecimento para elaborar grandes historinhas para seus alunos ou até mesmo vender as peças para professoras e educadoras!

Por isso, acompanhe o texto e saiba o que é e como fazer fantoches!

Leia também: Saiba tudo sobre espumas

o que é e como fazer fantoches

O que é e como fazer fantoches (usando Feltro, Espuma e Cola)

Bom, o que é e como fazer fantoches? Para isso, precisamos ir por partes. Neste texto, vamos abordar o tema de uma forma bem objetiva e dividida para que você possa compreender mais facilmente.

Um fantoche nada mais é do que um brinquedo que ganha vida na imaginação de crianças e, porque não, de adultos. Afinal, eles são peças de pano, em formato de personagens que ganham vida a partir da interpretação de uma história.

A contação dessa história, fica por parte do intérprete que, literalmente, veste o fantoche nas mãos e começa a desenvolver uma saga com início, meio e fim.

Existem diversos tipos de fantoches. Tanto aqueles feitos com tecido, os feitos em EVA e também os feitos com feltro. E não importa como eles são feitos e montados, pois o objetivo de entreter pode ser conquistado de qualquer forma! Basta usar criatividade e emoção nas histórias.

Quer aprender como fazer os seus próprios fantoches usando apenas feltro, cola e espuma? Então, veja nosso passo a passo!

Passo a passo de como fazer fantoches de feltro

Não há muito segredo para fazer fantoches. Na verdade, você precisará muito mais de criatividade e vontade, do que qualquer outra coisa! Sim, fantoches são objetos simples, práticos e extremamente úteis para colaborar com o desenvolvimento de crianças.

Para fazê-los, você precisará seguir estes cinco passos:

  1. Encontre o molde ideal para seu projeto;
  2. Faça os recortes do feltro de acordo com o molde;
  3. Monte um fantoche antes de fazer a colagem;
  4. Preencha com espuma nos locais indicados e necessários;
  5. Faça a colagem das peças no corpo do fantoche;

Além dos passos, obviamente, você precisa de materiais para executá-los!  E estes materiais são os seguintes:

  • Feltro de diversas cores e de qualidade;
  • Tesoura;
  • Estilete;
  • Cola quente ou cola para tecido;
  • Espumas para feltro;
  • Moldes a sua escolha;
  • Linha e agulha para acabamentos especiais

Com isto em mãos, é hora de começar a trabalhar! Vamos iniciar nosso primeiro fantoche? Então, acompanhe o passo a passo detalhado a partir de agora!

o que é e como fazer fantoches

1- Encontre o molde ideal para o seu projeto

O primeiro passo para começarmos a montar os nossos fantoches, é encontrar um molde ideal. Sim, tudo se tornará mais fácil se você começar a criar seus fantoches a partir de um molde pré-existente. E existem diversos pela internet!

Lembre-se que você poderá optar por modelos de personagens que já existem ou mesmo personagens criados a partir do zero. Por exemplo, você pode tanto dar vida e uma história para os Minions (exemplo), ou criar um personagem de acordo com sua criatividade!

Se você nunca fez nenhum fantoche, opte por moldes fáceis no começo. Assim, você conseguirá fazê-lo sem demais problemas e conseguirá praticar, sem ter a responsabilidade de desenvolver um projeto complexo no início.

2- Faça os recortes do feltro de acordo com o molde

O passo seguinte após a escolha do molde é imprimi-lo no tamanho que você desejar e começar a recortar. Procure por moldes em que o desenho tenha um tracejado fácil de entender e, claro, com um personagem que você consiga identificar facilmente.

Você pode fazer de duas formas. A primeira, é recortando o molde em si e usando cada peça como guia para recortar o feltro. A segunda, é tracejando o molde com uma caneta sobre o feltro para, em seguida, recortar.

Recomendas a primeira opção que, no início, será mais fácil! Mas, fique livre para experimentar e testar a melhor alternativa para você, ok?

3- Monte o fantoche antes de fazer a colagem

O terceiro passo para você entender o que é e como fazer fantoches, é montar todas as partes recortadas antes mesmo de iniciar a colagem. Esta talvez seja uma das etapas mais importantes de todo o processo, pois é aqui que você verá o personagem ganhando forma antes mesmo de consolidar as peças uma nas outras.

Nesta etapa, você poderá corrigir eventuais problemas ou erros de recorte. Além de que poderá também ter uma ideia de onde colocar a cola em cada parte, o que facilitará muito o processo de forma geral. Procure deixá-lo exatamente igual ao molde, ok?

o que é e como fazer fantoches

4- Preencha com espuma nos locais indicados e necessários

Nesta etapa, você deverá preencher o fantoche com as espumas necessárias. Vale lembrar que nem todos os fantoches precisam de espumas, ok? Isto dependerá de modelo para modelo. Cada personagem pode ganhar vida de uma forma diferente!

Mas, se o molde e o formato final pedir enchimentos com espuma, é agora que você precisa fazer, depois dos recortes e medições. Por exemplo, se o seu personagem tiver um bigode e você quiser preenchê-lo com espuma, basta recortar duas vezes a peça do bigode, colar ambas juntas e deixar um pequeno vão para encher de espuma.

Outra opção que também pode ser usada para fechar a peça com enchimento, é a costura. Neste caso, costure as duas partes do bigode juntas e também deixe um vão para a espuma. Depois, vire a peça ao contrário de modo que a costura fica para dentro, preencha com a espuma e feche. Prontinho!

Veja aqui tudo sobre espumas.

5- Faça a colagem das peças no corpo do fantoche

Depois que todos os passos anteriores estiverem feitos, vem a parte mais “fácil”: a colagem! Nesta etapa, tudo que você vai precisar fazer, é pegar a cola de tecido ou cola quente e juntar as partes de acordo com o molde e com a pré-montagem que você fez anteriormente.

Tome cuidado para não colar as peças no lugar errado para não ter que danificar seu fantoche posteriormente.

o que é e como fazer fantoches

Dicas importantes para conseguir fazer seu fantoche

Agora que você já entendeu o que é e como fazer fantoches, vamos a mais algumas dicas importantes que você precisa considerar na hora de colocar seu projeto em prática.

Na verdade, não existe “regra” para fazer fantoches. O que existe, é um método que deve ser seguido para que não hajam problemas. Mas, você pode muito bem criar seus próprios personagens de acordo com sua criatividade e gosto pessoal! Entretanto, recomendamos o seguinte:

  • Comece por um modelo simples;
  • Não desista se o primeiro ficar feio ou não der certo;
  • A sua criatividade pode ditar seu ritmo de criação;

Vamos entender cada um destes pontos a partir de agora. Acompanhe!

Comece por um modelo simples para pegar prática

Já mencionamos isto durante o texto. Começar por um modelo simples, fará com que você consiga adquirir muita experiência e prática com o feltro e demais materiais manuais. Além de que, você não sentirá a “obrigação” de deixar o fantoche idêntico ao molde, pois não haverá complexidade.

Com o tempo, você poderá aprofundar as técnicas e construir fantoches cada vez mais ricos em detalhes.

Não desista no primeiro erro

Este é um ponto que poucas pessoas comentam: É provável que você não tenha bons resultados no começo. Talvez seu primeiro fantoche não fique como você esperava e não há problema nisso, pois você está aprendendo, ok?

Por isso, não desista logo na primeira montagem. Se você sentir dificuldade, pegue um modelo simples – conforme o tópico anterior – e tente novamente!

Deixe a criatividade fluir e faça seus próprios moldes

E, por último, aquilo que consideramos mais importantes na arte de criar fantoches: a criatividade! Por mais que você possa construir personagens já existentes e conhecidos das crianças, não deixe de explorar sua criatividade para dar vida a suas ideias.

A originalidade muitas vezes será o ponto alto de uma historinha com fantoches e, certamente, sua audiência ficará muito engajada! Fantoches são excelentes alternativas para educar e ativar a imaginação das crianças. E, mesmo que você não seja uma professora, saiba que poderá vender sua arte futuramente.

Por isso, aproveite nosso passo a passo e mãos a obra!

Sofá de palete: por que ter e como fazer?

Segundo a WWF (World Wide Fund for Nature, organização não governamental internacional que atua nas áreas da conservação, investigação e recuperação ambiental), algumas das consequências do aquecimento global já podem ser sentidas em diferentes partes do planeta. O aumento da temperatura média do planeta tem elevado o nível do mar devido ao derretimento das calotas polares, podendo ocasionar o desaparecimento de ilhas e cidades litorâneas densamente povoadas. 

E há previsão de uma frequência maior de eventos extremos climáticos (tempestades tropicais, inundações, ondas de calor, seca, nevascas, furacões, tornados e tsunamis). Você já deve ter sentido na pele os recordes de temperatura no verão – o mês de junho de 2019 foi o mais quente já registrado na Terra –, muitas vezes acompanhadas por intensas tempestades que devastam comunidades. O nosso planeta já passou por mudanças bruscas de temperatura outras vezes. O que se sabe, porém, é que dessa vez nossa poluição tem relação direta com o fenômeno.

Diante desse prognóstico preocupante, muitos pensam como podem contribuir para diminuir o impacto humano no planeta. Seu próximo passo pode estar onde menos se imagina: já pensou em fazer uma decoração sustentável? O sofá de palete é o maior representante deste movimento verde e consciente.

O que é material sustentável?

Materiais sustentáveis podem ser de origem artesanal ou industrial, que não sejam poluentes nem tóxicos e que beneficiem o meio ambiente e a saúde dos usuários e dos trabalhadores.

Apesar do que possa parecer à primeira vista, os conceitos ecológico e sustentável são diferentes. Enquanto o primeiro se refere unicamente ao impacto ao meio ambiente, à natureza, o segundo termo se preocupa com todo o ciclo econômico e socioambiental, das pessoas que produzem às que consomem, do local em que são produzidos àqueles onde são usados.

O importante é prestar atenção no que consumimos, analisar bem os prós e os contras. O mesmo material pode ser maléfico e/ ou benéfico ao meio ambiente dependendo do uso e do local a ser utilizado. Veja algumas características principais a se observar antes de classificar um material como sustentável.

– Origem da matéria-prima

– Processo produtivo

– Legalidade e responsabilidade socioambiental do fornecedor

– Qualidade e durabilidade

– Utilização, manutenção e limpeza

– Descarte final

Como ter uma decoração sustentável?

decoraca-osutentavel

Comprar, usar ou fazer materiais sustentáveis gera economia financeira e também de recursos naturais. Na decoração, o caminho percorrido geralmente é o de usar objetos de maneiras diferentes da natural. Com o reaproveitamento é possível criar uma decoração sustentável prática e agradável ao olhar.

Pense como um momento de diversão, em que sua missão é procurar maneiras de reutilizar o que você já tem em casa ou garimpar em brechós, topa-tudos, feiras ou até mesmo com os amigos, móveis e objetos que você acredita que podem e merecem receber uma nova roupagem. Um bônus nessa aventura é receber elogios por algo que você tenha feito com as próprias mãos. 

Antes de mais nada, lembre-se dos três Rs: reduzir, reutilizar e reciclar. A combinação entre os termos visa recuperar a natureza com baixo impacto ambiental, possibilitando uma melhor qualidade de vida para todos. 

  • Reduza!

Não é preciso sacrificar nada, principalmente o aconchego. A ideia é apenas questionar, na hora da compra, se o objeto é necessário, se ele será utilizado por um longo período ou se será descartado em pouco tempo.

  • Reutilize!

É hora de colocar a mão na massa. O Youtube, por exemplo, está recheado de tutoriais DYI, isto é, faça você mesmo. É muito comum, por exemplo, esbarrar com sofás jogados por aí nas ruas do bairro. Mas atenção com o reaproveitamento de paletes e caixas de feira, que podem estar infestados de brocas e cupins.

palete

  • Escolha produtos e materiais sustentáveis.

Não se esqueça do que conversamos antes: saiba a origem do produto, a preocupação socioambiental do fornecedor e até mesmo qual a embalagem utilizada. Utilize somente madeiras certificadas, de demolição ou de reflorestamento.

  • Acessibilidade

É impossível ser sustentável sem qualidade de vida. Por isso, na hora da decoração é importante cuidar para que o espaço seja confortável para os seus usuários. Um idoso não pode forçar a coluna se abaixando demais, alguém com mobilidade reduzida não se dá bem com escadas e uma pessoa cega pode se machucar em um ambiente com móveis que formam ângulos retos pontiagudos. 

  • Floresta própria

As plantas de interior ajudam a filtrar o ar e têm grande capacidade de absorção de componentes poluentes. Ter uma horta também é uma opção saudável e sustentável e você terá acesso fácil (e barato) a alimentos e temperos frescos. Trazer um pouco de vida para dentro de casa também aumenta o nosso bem-estar e diminuí o nível de estresse.

Comece pelo sofá

sofadepalte

Agora que você já entendeu a importância e a maneira correta de ter uma casa verde, você já pode arregaçar as mangas. Os sofás de palete, ou pallet, em inglês, se popularizaram na internet por sua facilidade, barateza e toque moderno que dão aos ambientes da casa. 

Sua base, o palete, é um item tradicional da indústria. As chapas de madeira são utilizadas para transportar itens pesados, principalmente em estoques de mercados e empresas de logísticas, sendo possível carregar grande uma pilha de materiais. Resistência é uma de suas principais características. 

Escolhendo os melhores materiais

Por ser um item descartável para a indústria, muitos paletes conseguidos por doação vão estar quebrados ou serão feitos de madeira de baixa qualidade. Fique atento, pois peças frágeis e quebradiças, com buracos ou indícios de fungos, não resultarão em um móvel bonito e resistente.

Espumas sob medida –  você também pode comprar espumas sob medida para seu sofá de palete , são indicadas as densidades a partir de 33 e você encontra todos os tipo e as melhores espumas sob medida nossa loja.

Para sua proteção, verifique se os caixotes não estão soltando farpas. Caso estejam, use uma lixa para retirá-las e evitar acidentes. Há dois tipos principais: os caixotes de feira, usados para carregar frutas, e os modelos específicos para vinhos. Ambos são ótimas opções, mas os de vinho costumam ser mais robustos.

Além de sofás, é possível fazer camas, criados mudos, mesas, dentre outros itens de decoração com o material. Na mesma linha, você também pode aproveitar caixotes de feira para fazer bancos e mesas de centro.

Quanto ao estofado, é possível mandar fazê-lo sob encomenda, utilizar futon ou ainda revestir um colchão com tecido. Não se preocupe em colar o estofado na madeira. Para o encosto, você pode utilizar almofadões. Use nossas dicas de tecidos para sofá para escolher o melhor estofado.

Se o sofá de palete ficar na sala de televisão, onde ficamos horas assistindo nossos programas preferidos, faça assentos deve ser confortáveis e profundos. O tecido acquablock é impermeável, bloqueando líquido, poeira e demais agentes que poderiam manchar ou sujar o sofá. É ideal para ambientes externos, mas sua impermeabilidade não aguenta, por exemplo, chuvas muito fortes ou ser mergulhado na piscina.

O suede, por sua vez, é o mais comum, se destacando pelo baixo custo, durabilidade e conforto. O tecido é feito de poliéster, tem textura é macia e aveludada e oferece uma variada coleção de cores e estampas. 

Nossa manta de chenille, composto por algodão, seda e lã, é firme e macio que pode ser usado inclusive em tapetes. Sua textura semelhante ao veludo, dá toque suave e aconchegante excelente para cobrir seu novo sofá.

sofadepalte

Fazendo seu sofá

Dependendo da maneira como você trata a madeira, é possível utilizar o sofá de palete em decorações de estilo rústico, nórdico, clássico, clean, basta seguir sua imaginação. Os modelos também variam segundo a disposição da peça, sendo possível fazer um sofá em U, com um, dois, três, infinitos lugares.

Um sofá simples (sem braços e sem encosto) de aproximadamente dois lugares, a depender do acolchoado escolhido, precisa de:

  • Dois paletes, que podem ser comprados já lixados ou garimpados em construções ou empresas de transportes; 
  • Uma serra tico-tico; 
  • Lixa número 60 para madeira;
  • Verniz
  • Tintas de base branca e uma cor a sua escolha;
  • Pincéis de rolo e de trincha.

Passo a passo

  1. Antes de mais nada, lave muito bem todos os paletes. 
  2. Depois, corte-os na medida de 1,20 m x 0,60 e lixe todas as peças. Você pode deixar as bordas mais arredondadas para evitar acidentes e deixar o móvel mais bonito.
  3. Passe verniz para selar a madeira, pinte de branco e depois com a cor escolhida. Se preferir manter o tom natural da madeira, basta parar na etapa do verniz. 
  4. Empilhe os paletes até a altura desejada e de acordo com o modelo de sofá que você deseja.
  5. Para que eles se mantenham firmes, utilize barras chatas de 4 furos na parte de trás do sofá, parafusando um palete ao outro.